X

blog

Nova medida: apartamentos compactos...e fabulosos!

23 / DEZ / 2014


 

Em resposta à forte especulação imobiliária - que gerou um aumento significativo dos preços de apartamentos por todo o Brasil - os consumidores tiveram que encontrar uma nova maneira de realizar o sonho da casa própria. Uma das estratégias mais utilizadas foi a de investir em espaços menores, que concentrem apenas o essencial de uma casa. Menos itens, sim. Mas sem abrir mão da personalização do lar.

No caso desse apartamento de 70m², no distrito de Campo Belo, em São Paulo, não foi diferente. Com a ajuda do escritório Motirõ, foi possível a um rapaz solteiro, empresário, a realizar o sonho de ter uma casa charmosa, com muitos toques de estilo.

Como vive solteiro, o rapaz optou por retirar um dos quartos, ampliando a sala de estar. A varanda foi integrada ao espaço. Além de gostar de receber amigos, queria um ambiente que servisse também de home theater, com espaço ainda para deixar seus quadros e esculturas, que atribuíram cor e estilo ao espaço.

Os revestimentos foram igualmente uma maneira de inovar no espaço do moço. Existe uma mescla interessante entre moderno e rústico, onde predominam as paredes em tijolo aparente, típicos das fábricas inglesas. toque rústico e industrial das fábricas inglesas com o revestimento em tijolo.

Assim, em contraste com esse tom terroso dos tijolos e o piso de todo o apartamento, em madeira de bambu, foi escolhido um tom vivo de azul para as paredes. Já o cimento queimado do forro balanceou essa fórmula.

A cor do mobiliário também foi escolhida com cuidado: o sofá em couro marrom é robusto, elegante e expressivo, bem como a poltrona branca do designer Sergio Rodrigues, que deram calidez ao espaço, além de contrastar com o jardim vertical por trás da poltrona, que além da sensação de refresco, transmitem cor ao pequeno apartamento.

Os dois sofás distintos são outro toque de contemporaneidade da sala de estar, que se unem através dos dois tapetes geométricos que recebe cada um deles.

A estante em L une as salas de jantar e de estar. É literalmente a peça principal desse quebra-cabeça. Além de realizar a transição entre os espaços, tem um desenho hiper-moderno, que se distingue dos móveis planejados padrão e define toda a personalidade do apartamento.

A madeira, aliás, tem grande protagonismo. O pé da mesa de jantar é de raiz de Canela, um descarte natural. As cadeiras da mesa são do modelo MOMA, e dialogam com o branco da poltrona Sergio Rodrigues.

Outro ponto interessante está na mesma parede dos dois sofás: há duas aberturas que comunicam a cozinha com a sala, e que se misturam perfeitamente com os quadros, passando quase despercebidas.

Na cozinha, tudo é de última geração. Os equipamentos são todos em negro/ grafite. Os armários, em madeira escura. A quebra vem com os armários superiores em laranja e o piso em porcelanato claro.

Já no quarto onde dorme o rapaz, a escolha foi por manter o piso em madeira de bambu, transferir o cimento queimado do forro para a parede, aplicar um forro branco simples e um papel de parede. Essas preferências mantiveram a neutralidade dos revestimentos, porém dando toques mais acolhedores.

Finalizando, vamos ao banheiro. Com revestimento de pedras vulcânicas, o espaço ganhou masculinidade. O diálogo com o piso de pastilhas hexagonais é imediato. A madeira não foi esquecida e retorna também nesse ambiente, no formato de armário inferior à bancada. Essa, aliás, não poderia ter combinado mais com um solteirão: foi talhada em mármore travertino rústico, sem acabamentos perfeitos e vincos bem à mostra.